Controle de acesso eletrônico nos estádios da Paraíba
Os estádios de futebol da Paraíba só poderão sediar partidas, se tiverem catracas eletrônicas ou mecânicas. A medida já vale para o próximo Campeonato Paraibano de Futebol previsto para acontecer no início de janeiro de 2014. A decisão foi deliberada em reunião realizada na última segunda-feira (11), na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, na capital, entre os integrantes da Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios (que é coordenada pelo Ministério Público da Paraíba), das Secretarias de Planejamento (Suplan) e de Juventude, Esporte e Lazer do Estado (Sejel) e da Federação Paraibana de Futebol (FPF).
Na ocasião, foi instituída uma subcomissão integrada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PB), Corpo de Bombeiros e Suplan para a elaboração de laudo definitivo sobre as capacidades dos estádios Em relação ao “Presidente Vargas”, em Campina Grande, ao Estádio da “Graça”, em João Pessoa e ao “Zé Cavalcanti”, em Sousa, será requisitada a designação de profissional capacitado para integrar a comissão. Foi deliberado ainda que nenhum laudo será emitido pelos órgãos de segurança sem que sejam cumpridos todos os itens previstos na legislação pertinente. “É importante destacar que os estádios com capacidade igual ou superior a 10 mil torcedores deverão ter catracas eletrônicas e videomonitoramento e nos estádios com capacidade inferior a 10 mil torcedores, obrigatoriamente, deverão ter catracas mecânicas”.

Revitalização, urbanização e Catracas Eletrônicas no estádio “O Amigão” na Paraíba
Recentemente o Governo do Estado da Paraíba executou mais de 90% em obras de restauração e urbanização do estádio de futebol “O Amigão”, em Campina Grande. Os investimentos somam R$ 30 milhões. De acordo com o superintendente da Suplan, João Azevedo, igualmente ao estádio “O Almeidão”, em João Pessoa, “O Amigão” também tem sua urbanização externa com iluminação, estacionamento e quiosque. O Governo da Paraíba está recuperou gramado, arquibancadas de sol, cabines de imprensa, banheiros, recuperação das instalações elétricas e hidráulicas além de instalação de equipamentos como elevador, placar eletrônico e catracas eletrônicas de última geração.

Já o Ginásio Poliesportivo Ronaldo Cunha Lima “O Ronaldão” teve como destaques da reforma a acessibilidade. Dos 3.636 assentos, 147 foram destinados a pessoas com algum tipo de necessidade especial, atendendo às normas de inclusão. “Para cadeirantes, disponibilizamos 73 lugares, o que corresponde a 2%, segundo determinam as normas técnicas. Além disso, destinamos 37 espaços para pessoas com mobilidade reduzida e outros 37 para pessoas com obesidade”, finalizou Simone Guimarães.